10 medidas de segurança na praia – O que fazer para evitar afogamentos

A última coisa que nos passa na cabeça durante uma viagem tranquila e relaxante é que ela pode se transformar em um problemão e até mesmo colocar vidas em jogo devido ao desconhecimento ou não cumprimento de medidas de segurança.

Você sabia que 16 brasileiros morrem afogados diariamente de acordo com o boletim de 2018 da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (SOBRASA)?

Um número alarmante não é mesmo? Eu também me assustei ao ficar sabendo disso!

Você deve estar se perguntando agora como e porque que isso acontece.

Bom, algumas das principais causas de afogamentos nas praias são:

  • Ingestão de bebida alcoólica: Alcoolizado, o banhista irá enfrentar dificuldades até mesmo nas partes mais rasas.
  • Correntes de retorno: São formadas pelo retorno da massa d’água que é empilhada pelas ondas contra a praia, transportando sedimentos, e, eventualmente, banhistas, para longe da praia, em direção ao mar aberto. O banhista é puxado para mar adentro.
  • Depressões no fundo das praias: São verdadeiros buracos produzidos pela ação das ondas.
  • Impacto das ondas: É o famoso “caldo”, que o banhista acaba tomando de uma onda forte que o arremessa para baixo. A pessoa acaba bebendo água e como consequência pode se afogar.

Lamentavelmente, a grande maioria das mortes ocorrem porque as pessoas simplesmente ignoram os riscos, não respeitam os limites pessoais e também desconhecem como agir.

Mas a causa mais alarmante são as correntes de retorno, que segundo o SOBRASA (2018), são responsáveis por mais de 90% dos afogamentos em praias.

Devemos lembrar aqui que, apesar de tudo, as praias ainda são os locais de maior número de salvamentos graças ao excelente trabalho dos guarda vidas.

Sim, o risco é real e devemos ficar alertas, o afogamento normalmente acontece de forma rápida, alguns segundos são suficientes para acontecer uma tragédia.

Mas felizmente você não precisa deixar de ir pra praia e curtir uma viagem com os amigos e com a família para evitar um incidente.

Adotando algumas medidas básicas de segurança você pode curtir tranquilamente a praia sem maiores preocupações.

A prevenção é a ferramenta mais eficaz na luta contra os afogamentos!

Afinal, quando se trata de segurança, todo cuidado é pouco, e isso vale para qualquer idade.

É exatamente por isso que criamos pra você uma lista com 10 medidas de segurança na praia para evitar afogamentos pra você ler e memorizar antes da viagem.

  1. Fale com o guarda-vidas
  2. Respeite as sinalizações
  3. Caso você não saiba nadar
  4. Praia só com guarda-vidas presente
  5. Sob efeito de álcool/drogas e alimentos pesados
  6. Como ajudar alguém que está se afogando
  7. O que fazer caso seja pego por uma corrente
  8. Atenção em dobro com as crianças
  9. Não superestime sua natação
  10. Evite os costões

 

1. Fale com o guarda vidas

Segurança na praia - Fale com o guarda vidas foto

Nunca confie 100% nas informações que você lê.

O mar está em constante mudança e nunca sabemos por certo quais serão as condições do mar no dia que formos visitar a praia.

Portanto, se você não conhece a praia, pergunte ao guarda vidas o melhor lugar pra banho.

Ele saberá te informar melhor as condições do mar, das ondas e das correntes.

Você também pode perguntar se a praia é de tombo e se o mar possui um bom trecho de águas rasas.

 

2. Respeite as sinalizações

Segurança na praia - Respeite as sinalizações foto

Você pode encontrar 3 cores de bandeira em uma praia:

  • bandeira verde informa que se pode nadar e tomar banho com poucos riscos e assistência disponível de guarda-vidas, mas sempre cumprindo as regras de segurança e recomendações para o local.
  • bandeira amarela indica a presença de correntes marítimas fortes e significa “atenção”. Quer dizer que o mar está ruim e que não recomendado nadar neste local, mesmo com a presença dos guarda-vidas.
  • bandeira vermelha mostra que o mar está perigoso e que se deve evitar nadar e até mesmo entrar na água. O local segue monitorado pelos guarda-vidas.

Desta forma, se você encontrar uma bandeira vermelha na praia, não entre na água!

Nunca fique entre duas bandeiras vermelhas. Sempre manter uma distância de pelo menos 50 metros de uma bandeira que indica perigo.

 

3. Caso você não saiba nadar

Segurança na praia - Caso você não saiba nadar foto

Se o guarda-vidas informar que a praia é tranquila e você decidir entrar no mar, certifique-se com ele da profundidade e fique sempre na parte rasa.

Sabe aquela história de água no umbigo, sinal de perigo? Pois bem, nunca ultrapasse dessa profundidade, o ideal é evitar que a água chegue no umbigo.

Tente sempre entrar no mar acompanhado, mesmo quando ficar na parte rasa. Se algo ocorrer a uma das pessoas, a outra pode buscar socorro.

Além disso, nunca confie em boias, objetos flutuantes e pranchinhas: eles transmitem uma falsa segurança.

 

4. Praia só com guarda-vidas presente

Segurança na praia - Praia só com guarda-vidas presente foto

Quem não gosta de se aventurar e conhecer uma praia mais afastada, mais tranquila e deserta?

É uma experiência única, porém nessas praias normalmente não encontramos postos de guarda-vidas.

Desta forma, evite ao máximo entrar no mar.

Primeiro, porque você não conhece as condições do mar nessa praia e segundo, porque você não terá auxílio caso haja um incidente.

 

5. Sob efeito de álcool/drogas e alimentos pesados

Segurança na praia - Sob efeito de álcool/drogas e alimentos pesados foto

Não entre no mar se estiver sob efeito de álcool/drogas e tiver ingerido alimentos pesados.

Sob o efeito de álcool, a pessoa perde a capacidade de avaliar riscos e isso pode ser fatal quando se está no mar.

A orientação também vale para outras drogas, incluindo alguns medicamentos que causam sonolência.

Se alguém nessas condições quiser entrar na água, impeça!

Nadar depois de ingerir alimentos pesados podem causar câimbras e desmaios, que por sua vez podem levar ao afogamento.

Isso acontece pois logo depois de uma refeição parte do sangue vai direto para o sistema digestivo auxiliar o organismo a digerir a comida. Com isso, diminui o fluxo sanguíneo em outras partes do corpo, como pernas, braços e cérebro.

Quando alguém pratica atividade física logo depois de comer, o organismo envia mais sangue para os músculos que estão em movimento e diminui a quantidade que ajudaria na digestão.

Isso pode provocar enjoos, vômito e mal-estar, já que a digestão fica mais lenta. Se estiver na água, por exemplo, pode desmaiar e até se afogar.

Depois de comer espere no mínimo uma hora e meia antes de entrar no mar.

 

6. Como ajudar alguém que está se afogando

Segurança na praia - Como ajudar alguém que está se afogando foto

Nunca entre no mar para ajudar alguém que está se afogando se você não for capacitado.

Muitas vezes, ao tentar ajudar, a situação pode piorar.

A pessoa inabilitada para salvamento pode morrer afogada também e infelizmente isso é mais comum do que parece.

Chame imediatamente um guarda-vidas ou ligue para os bombeiros no número 193.

Se nada disso for possível e só você estiver por ali, entre com uma boia ou qualquer objeto flutuante que você possa jogar para a pessoa se agarrar. Evite chegar perto da pessoa sem nenhum objeto que flutue pois vocês dois podem se afogar.

Quando conseguir chegar com o afogado na areia, repita os procedimentos de massagem cardíaca acima descritos se o mesmo estiver inconsciente, sem os pulsos palpáveis e/ou sem sinais de respiração.

Saber procedimentos de primeiros socorros é sempre importante, na internet você encontra diversas opções de cursos livres rápidos e gratuitos.

 

7. O que fazer caso seja pego por uma corrente

Segurança na praia - O que fazer caso seja pego por uma corrente de retorno foto

Caso seja pego por uma corrente fique calmo, não lute, flutue e acene por ajuda.

As correntes de retorno são um fenômeno que ocorre quando temos um encontro de correntes laterais, paralelas a orla marítima, e uma corrente abaixo da superfície da água que puxa em direção ao mar e é mais forte do que outras correntes próximas.

São reconhecidas por deixar a superfície do mar turbulenta e com aspecto de água suja, além disso, nesses locais, as ondas quebram com menor frequência.

Se o banhista desprevenido for pego por essa corrente, ele é puxado rapidamente para o mar até o ponto onde a corrente se dissipa.

Se você não souber nadar, não entre em pânico. Flutue e acene com os braços e não tenha vergonha de gritar por socorro.

Se souber nadar bem, nade transversalmente à corrente em direção da praia, de modo a escapar da corrente.

Em hipótese alguma tente nadar contra a corrente.

Se você não nadar muito bem, nade de forma a escapar da corrente primeiro (nadando para os lados, paralelamente à praia), e depois nade em direção a praia.

Não entrar em pânico é a chave nessa situação.

 

8. Atenção em dobro com as crianças

Segurança na praia - Atenção em dobro com as crianças foto

Em nenhum momento as crianças devem ficar desacompanhadas na praia.

Na areia, o recomendável é que os pais ou responsáveis combinem de cada um cuidar de uma criança.

Mesmo ficando de olho nas crianças, pode acontecer de elas se desgarrarem da família. Por isso, é fundamental que os pais coloquem no braço dos filhos a pulseirinha com nome, telefone e endereço, o que facilita encontrar os responsáveis.

Opte sempre pela pulseirinha cedida pelos próprios bombeiros. Alternativas feitas em casa, como pulseira de fita adesiva, podem se deteriorar facilmente no mar.

No mar funciona da mesma forma, nunca deixe a criança desacompanhada.

O adulto, deve sempre se manter à distância de aproximadamente um metro da criança – o equivalente a um braço estendido. Dessa forma, caso a criança se desequilibre na água, é mais fácil puxá-la e retirá-la do mar.

 

9. Não superestime sua natação

Segurança na praia - Não superestime sua natação foto

Não superestime sua capacidade de nadar – 50% dos afogados em praia acham que sabem nadar.

Nadar no mar é muito diferente de nadar em uma piscina.

O fundo do mar não é plano e, por isso, existem locais mais rasos e outros mais fundos e buracos podem aparecer de uma hora pra outra em praias com mar bravo.

Além da profundidade, deve-se tomar bastante cuidado com as rochas submersas.

Sem contar o perigo das correntes de retorno, como mencionamos anteriormente.

Portanto ao entrar no mar tome todo cuidado do mundo, todas as regras de segurança na praia citadas aqui valem tanto para quem não sabe nadar quanto para quem sabe.

 

10. Evite os costões

Segurança na praia - Evite os costões foto

Em alguns dos paredões de pedras a recomendação é evitar os passeios por entre as rochas.

Precisamos lembrar que as pedras são escorregadias e que há risco de ser atingido por uma onda forte, que pode jogar você no mar.

Nunca caminhe pelos costões se estiver acompanhado por crianças, principalmente menores de 12 anos.

Se você for arriscar uma caminhada pelos costões, aqui vão algumas dicas importantes:

  • Nunca fique de costas para o mar, pois há mais riscos de você ser surpreendido.
  • Atenção às pedras cobertas com limo, que se tornam escorregadias (causa da maioria dos acidentes nos costões).
  • Evite os banhos nas piscininhas que se formam entre as pedras. As condições do mar podem mudar e um onda mais forte pode carregar os banhistas para áreas mais violentas, dificultando o retorno.

 

Concluindo…

Pra finalizar, mais três dicas básicas:

  • Não entre no mar a noite, neste período os guarda-vidas não estão de plantão.
  • Se você for atacado por uma água-viva, procure imediatamente um posto de salva-vidas. Até ser atendido, passe apenas a água do próprio mar no ferimento.
  • Em caso de chuvas, saia imediatamente da água. Por mais improvável que pareça, existem diversos casos de mortes causadas por raios nas praias brasileiras.

Esperamos que você tenha gostado do artigo e adoraríamos que você deixasse sua opinião nos comentários.

Nos conte se você conhece alguém que já passou por algum apuro e também se esse artigo te ajudou de alguma forma.

Aproveite para compartilhar ele com os amigos, familiares e pessoas que você gosta.

Todo cuidado é pouco quando falamos de segurança e queremos que todos fiquem bem e seguros durante uma viagem para a praia.

O mar deve ser levado a sério e deve ser respeitado.

Ele pode pregar peças até nos mais experientes nadadores.

Respeitando-o e agindo de acordo com as medidas de seguranças na praia você pode curtir uma deliciosa e memorável viagem com as pessoas que você gosta.

O segredo é precaução.

Salve este artigo no Pinterest:

10 medidas de segurança na praia - infográfico img

Naturamhttps://naturam.com.br
O cerne de nosso trabalho consiste em fazer verdadeiros Guias das Cidades e Destinos do Brasil e do mundo, sempre buscando o verdadeiro turista no Brasil e até no exterior, com informações consistentes e frequentemente atualizadas. Encontre em cada destino as melhores opções de hospedagem, restaurantes e passeios.

DEIXE SUA OPINIÃO

Please enter your comment!
Please enter your name here