O surf em Ubatuba ganhou fama graças às suas maravilhosas praias com excelentes ondas, dando a Ubatuba o status de ser a “capital do surf”.

A cidade sedia diversos campeonatos de surf, atrai surfistas de todo o mundo e vira e mexe forma talentosos profissionais.

É o lugar perfeito tanto para quem quer aprender a surfar ou curtir as ondas de praias paradisíacas cercadas pela natureza da Mata Atlântica, quanto para quem quer aperfeiçoar suas técnicas.

 

O que você vai ver aqui:

As melhores praias para surf
Aulas de surf
Campeonatos de surf em Ubatuba
História do surf em Ubatuba
Surf em Ubatuba hoje – formando profissionais

 

As melhores praias pra surfar em Ubatuba

Melhores praias para surf em Ubatuba fotoUbatuba possui mais de 102 praias, e muitas delas possuem a condição perfeita para a prática de surf, seja para profissionais ou seja para amadores.

As praias vão desde a Perequê Açu, Praia Grande, Félix, Vermelha do Centro, entre outras e, a famosa Praia de Itamambuca, que é considerada a melhor opção, pois todas as ondulações que vem para a Capital do Surfe chegam primeiro lá e é lá que acontecem os principais campeonatos da modalidade do país.

Vamos lhe mostrar algumas das melhores opções de praias para surf em Ubatuba.

Separamos apenas praias de fácil acesso – em Ubatuba você também encontra ótimas ondas em praias mais afastadas, porém para chegar nelas somente através de trilhas ou barcos.

 

1. ITAMAMBUCA

Surf em Ubatuba - Itamambuca fotoItamambuca, a queridinha dos surfistas e palco dos melhores torneios.

Palco das mais importantes competições de surf do Brasil, é uma das praias mais constantes do país no quesito ondas, recebe todo tipo de ondulação, sendo a ondulação de sul a que proporciona as melhores, sendo uma das 100 principais praias para a prática do surfe no mundo.

Longas direitas que proporcionam muitas manobras e o rio que desemboca no canto direito produz um canal que conduz mais facilmente os surfistas para além da arrebentação. Saiba mais

 

2. PRAIA DO FÉLIX

Surf em Ubatuba - Félix fotoOnda para surfistas mais experientes, quebra preferencialmente no canto esquerdo e ocasionalmente no meio da praia.

No canto esquerdo quebram ondas perfeitas e extremamente tubulares, funciona com ondulação de leste, no canto direito não quebram ondas sendo local propício para banhistas e crianças, cuidado com os borrachudos. Saiba mais

 

3. VERMELHA DO NORTE

Surf em Ubatuba - Vermelha do norte fotoSemelhante a Vermelha do Centro, sempre com ondas tubulares e rápidas, muito procurada por surfistas, possui infra-estrutura (restaurante/duchas/lanches) e areias grossas.
Funciona melhor com ondulação de leste. Saiba mais

 

4. PRAIA GRANDE

Surf em Ubatuba - Praia Grande foto
Foto: Daniel Smorigo

A mais freqüentada de Ubatuba, tanto por surfistas como por banhistas o que em dias de ondas muito pequenas torna difícil a prática do surf. Recebe ondulações de leste/sul/sudeste.

Com ondulação de leste as melhores opções ficam mais para o meio da praia (posto de salva-vidas), com a ondulação de sul o canto do baguary (esquerdo) é a melhor opção com suas esquerdas longas e perfeitas, local este sempre requisitado para realização dos campeonatos de surf, ponto onde funciona a escolinha municipal de surf e no quiosque ‘baguary” fica o reduto dos “nose riders” (pioneiros do surf de nossa cidade) e é o ponto de encontro da galera do surf. Saiba mais

 

5. VERMELHA DO CENTRO

Surf em Ubatuba - Vermelha do centro fotoA Vermelhinha (nome popular) é uma praia de tombo (areia da praia fica mais alta que o nível do mar) suas ondas são cavadas, rápidas e tubulares e quebram sempre muito próximo da areia.

Por ter um fundo irregular e com muitas depressões não é muito apreciada por banhistas, no canto esquerdo rola uma das melhores ondas de Ubatuba (saco das bananas) ondulações de leste e de sul são as melhores. Saiba mais

 

6. PRAIA DAS TONINHAS

Surf em Ubatuba - Toninhas fotoOndas longas e bem manobráveis com algumas sessões de tubo no inside, as melhores ondas quebram com ondulação de Leste e com intensidade bem acentuada (Ressacas).

Ondas pôr toda extensão da praia, sendo, o canto direito a melhor opção nos dias de ondas grandes, e o canto esquerdo onde faz junção com a Praia Grande uma segunda opção com esquerdas poderosas quebrando próximo as pedras, conhecido como “Rocky Point”. Saiba mais

 

Aulas de surf em Ubatuba

Aulas de surf em Ubatuba fotoSe você não surfa ainda, em Ubatuba existem diversas escolas de surf especializadas em ensinar quem quer pegar onda pela primeira vez.

A Escola Zecão de Surf funciona todos os dias a partir das 9 horas da manhã, tem sede própria no lado direito na praia da Itamambuca, com a opção de curso para nível básico e intermediário e acompanhamento do instrutor pelo período de 2 e 1 hora respectivamente.

Você também pode optar em fazer aulas com a Escola Morroboy. As aulas são divididas em três níveis: Iniciante, Intermediário e Avançado.

A aula de qualquer nível tem duração de 1h40 e une teoria e prática. A teoria é ensinada na areia e no rio de Itamambuca, proporcionando uma segurança maior ao aluno antes de cair no mar.

Se você estiver hospedado mais ao sul de Ubatuba, uma ótima opção é a Escola de Surf e Stand UP do SAPE – Praia entre Lagoinha e Maranduba. Essas 3 praias possuem ondas tranquilas, perfeito para quem está iniciando.

Em todos os casos, as escolas garantem que o aluno já surfa na primeira aula.

 

Campeonatos de surf em Ubatuba

Campeonatos de surf em Ubatuba fotoComo falamos anteriormente, a cidade virou palco de campeonatos de surf graças às excelentes ondas que encontramos em muitas de suas praias.

Os campeonatos de surf em Ubatuba acontecem principalmente durante o meio do ano – época em que as ondas estão em melhores condições.

Sendo assim, ir pra Ubatuba, participar dos campeonatos ou apenas assisti-los é uma experiência única!

Veja alguns dos campeonatos nacionais que costumam acontecer todos os anos nas praias de Ubatuba:

 

1. Circuito Paulista Universitário de Surf

Circuito Paulista Universitário de Surf foto
Foto: Márcio Rovai

Os atletas participantes recebem uma série de regalias dos patrocinadores e parceiros. E aqueles que se destacam no Circuito ainda levam pra casa kits recheados, pranchas e viagem.

Para a platéia uma grande arena de entretenimento com diversas atividades na praia e um extenso calendário de atrações culturais, esportivas e sociais inundando as principais Faculdades de São Paulo!

 

2. Ubatuba Pro Surf

Ubatuba Pro Surf fotoMaior Circuito Municipal do Brasil e um dos mais tradicionais do mundo, o Ubatuba Pro Surf chegou em 2016 à sua 39ª edição.

O circuito também serve como via de acesso para os eventos amadores estaduais organizados pela Federação Paulista de Surf.

 

3. Maresia Paulista de Surf Profissional

Maresia Paulista de Surf Profissional foto
Foto: Munir El Hage

O Circuito Paulista de Surf Profissional é o mais tradicional do País. A edição inicial foi realizada em 1980. Na ocasião, o santista Almir Salazar foi o campeão.

 

História do surf em Ubatuba

História do Surf em Ubatuba foto
Ricardo Issa em Itamambuca. Foto: KLAUS MITTELDORF

Você sabe como como surgiu o surf em Ubatuba?

Tudo começou com os irmãos Issa, na praia da Enseada…

 

os irmãos Paulo Issa e Ricardo Issa

O empresário Paulo Issa (1947) e seu irmão Ricardo Issa (1944) foram um dos pioneiros na prática do Surf em Ubatuba, em 1967.

Com 16 anos, Paulo pegava ondas com uma prancha de madeirite (compensado de madeira), em São vicente-SP. Aos 17 anos, trouxe a primeira prancha para a atual capital do surf.

“Eu era menor de idade e não tinha carteira de motorista, minha prancha teve que vir por uma transportadora; a jogamos na água, na Praia da Enseada, só para brincar. Minha família tinha casa lá”, afirma.

Em 1968, aos 18 anos e já com habilitação nas mãos, Paulo e Ricardo Issa decidiram enfrentar a então temida Praia Grande: “O acesso era difícil. Na época, a mata encobria toda a beira da praia; não era possível ver o mar. É inacreditável como a Praia Grande mudou, era tão brava que os caiçaras tinham medo de frequentá-la. Acredito que com o desmatamento, o mar ficou mais calmo. As características da Praia Grande se transformaram radicalmente”, diz Paulo.

Praia de Itamambuca, hoje palco dos principais mundiais de surf, foi “descoberta”no verão de 1968, quando uma turma de aventureiros resolveu conhecer novos points para surfar. Enfrentaram a tortuosa estrada velha, que liga o bairro da Casanga a Praia de Itamambuca. “Quando chegamos, ficamos impressionados com o tamanho das ondas, eram enormes”, lembra Paulo.

 

O engenheiro Fábio Madueño

Outro grande fera da história do Surf em Ubatuba é o engenheiro Fábio Madueño (1944).

Este veio para Ubatuba em 1968 e já pegava ondas. Começou em 1967, com 15 anos, no Guarujá.

Madueño e os amigos Lívio e Olávo tiveram a ideia de alugar pranchas na Praia do Tenório. “chegavam a pesar 20 quilos e possuíam até 3 metros de comprimento. Eram pranchões, tipo long board”, fala Madueño.

 

De brincadeira para grandes competições

Segundo Issa, em 1970, a moçada que praticava o Surf fez um campeonatinho. “Era só para Brincarmos um pouco”. Da simples brincadeira, surgiram os grandes campeonatos de Surf, realizados em Ubatuba.

Em 1971 com o intuito de dar continuidade à brincadeira, Paulo resolveu promover outro campeonato na Praia Grande. Desta vez fez uma pequena propaganda, que garantiu o sucesso da então ingênua diversão: espalhou cartolinas – “Campeonato de Surf em Ubatuba” – pelo centro do Guarujá. “Foi uma tremenda surpresa, veio muita gente, até caravanas”, se exalta.

Já em 1972, Paulo fundou a primeira Associação de Surf de Ubatuba – ASU – e realizou o primeiro Festival Brasileiro de Surf, disputado até 1987.

“Nos primeiros eventos, os surfistas acampavam na Praia Grande. Dividiam-se em turmas, cada um na sua área. Causavam certo impacto à população de Ubatuba. Geralmente eram loiros, cabeludos e criadores de moda, gíria, comportamento”, afirma Issa.

Da necessidade de possuir uma associação de Surf local, em 1979 foi criada a AUS – Associação Ubatuba de Surf (a única associação de surf atualmente em Ubatuba). Os fundadores são: Alberto Jacob; Liberal; Augusto; Nené; Pedrão; Pedro Paulo T. Pinto e Jeffo.

Em 1988, a AUS promoveu o Sundek Classic, considerado um dos grandes acontecimentos do Surf mundial. O Sea Club brasileiro foi promovido em 1989 e 1990 por Paulo Issa.

 

O Surf em Ubatuba hoje – formando profissionais

Profissionais Surf Ubatuba
Filipe Toledo ganhando Rip Curl Pro Portugal 2015

Hoje o surf faz parte da vida da cidade e possui raízes profundas em Ubatuba, que a cada dia revela grandes nomes internacionalmente conhecidos, como:

  • Ricardo Toledo, Bi campeão brasileiro profissional;
  • Tadeu Pereira, campeão Paulista profissional 1999, surfista que integrou a elite mundial do WCT;
  • Odirley Coutinho, campeão Billabong Pro Jr 1999, Paulista 2003 e campeão do Circuito, Bruno Galini/BA 2013;
  • Renato Galvão, campeão Paulista 2002 e 2007;
  • Narciso Oliveira, campeão Paulista profissional 1995;
  • Edgar Bischof, campeão brasileiro iniciante;
  • além de Isaias Silva e dos novos talentos como Edgley Santos,atual líder do brasileiro mirim;
  • Saulo Jr., campeão Paulista 2008;
  • Hizunomê Bettero, campeão Paulista 2005 e 2011;
  • Matheus Toledo, campeão Paulista 2010;
  • Wiggolly Dantas, campeão Paulista 2014;
  • Camila Cassia, Neutrox Weekend 2017;
  • Suelen Naraísa, bicampeã brasileira profissional em 2009 e 2010;
  • Filipe Toledo, Rio Pro em 2015 e 2018.

Se souber de mais campeões Ubatubenses nos escreva através dos comentários.

 

E aí, o que achou do post? Já surfou em Ubatuba? Não se esqueça de deixar sua opinião nos comentários!

O Brasil é a terra do futebol e Ubatuba é a capital do Surf.

Não perca este post, salve agora este pin:

Pinterest Surf em Ubatuba foto

 

DEIXE SUA OPINIÃO

Please enter your comment!
Please enter your name here